Além do acadêmico

O processo de finalização de um semestre acadêmico pode ser estressante para funcionários, colaboradores, alunos e professores. Pensando nisso, o Circuito Acadêmico 2018/2 também se preocupa em oferecer atividades de relaxamento e diversão para todos que visitam o espaço nesses três dias.

Academia Insane World

O espaço da Academia Insane World, que fica na quadra poliesportiva do Carandá 2, oferece alguns desafios radicais para os alunos e visitantes do Circuito. O Ninja Warrior é um percurso com vários obstáculos, requer habilidades como agilidade, destreza, força, coordenação e velocidade. O Parkour é uma modalidade que consiste no enfrentamento de barreiras e obstáculos físicos e mentais. Pode ser praticado em qualquer ambiente e é ótimo para trabalhar as habilidades cognitivas, a força, a coragem, a determinação e a concentração. Eduardo, responsável pela oficina, ressalta a importância de levar a Insane World para conhecimento dos estudantes através do Circuito. “O objetivo é a apresentação dessas modalidades famosas no mundo e pouco exploradas no Brasil. Temos modalidades de origem dos Estados Unidos, França e Japão”, ressalta. O organizador afirma ainda que pretende aumentar o complexo de iniciação esportiva universal.

Nutrichef

Em clima de competição e diversão, os alunos do 4º período de Nutrição protagonizaram uma competição gastronômica na cozinha do bloco Carandá 6. A professora Maria Elena Walter explica que a ideia é incentivar a experiência de tempo de preparo dos alimentos, da pressão, da exposição dos produtos e, claro, passar por uma avaliação competitiva. Os vencedores da competição levarão para casa chocolates da Cacau Show, empresa parceira do UniBH.

Aulão de dança

O coreógrafo renomado, Rodrigo Delano, comandou o Aulão de Dança, que aconteceu em frente ao palco principal do Carandá 2, em parceria com o UniBH FIT. Os alunos e visitantes puderam aprender passos de ritmos como forró, pop, funk e zouk. A aluna de Educação Física, Larissa Alves, contou que o seu gosto pela dança veio diretamente do pai, que sempre a incentivou a seguir os passos. A aluna completou dizendo que aprender alguns movimentos de zouk foi “a melhor experiência do ano”.

Just Dance

O game tem feito sucesso entre os espectadores do Circuito. O jogador Alisson Rodrigues encabeçou a oficina que disponibiliza o game para uso daquele que se interessar. O jogo consiste em repetir coreografias de músicas reais através do Kinect, sensor de movimento do Xbox One.  Alisson conheceu o jogo em 2011, por meio de um amigo, quando a segunda versão foi lançada pela Ubisoft. Sua vida é inteiramente dedicada à disputa de competições nacionais e até internacionais de Just Dance. Ainda segundo o jogador, os treinos acontecem aos domingos, quando ocorrem as gravações de vídeos para o canal no YouTube.

E-Sports

Os esportes eletrônicos chegaram ao cenário acadêmico e o UniBH não poderia ficar de fora dessa. Samara Leal, organizadora do 3º Campeonato de e-Sports do UniBH, ressalta a importância de realizar esse tipo de competição. Segundo Samara, o campeonato promove interação entre alunos, familiares e amigos, por se tratarem de jogos que estimulam estratégias e trabalho em equipe. “Por serem muito populares mundialmente, é muito importante ter esse espaço aqui na instituição para, posteriormente, formar atletas de e-Sports”, explica. Samara afirma ainda que o diferencial dessa edição foi receber alunos de outras instituições de ensino, além das eliminatórias serem realizadas semanas antes, no campus do UniBH na Cristiano Machado. Por fim, a organizadora revela que tem planos para a criação de uma atlética, visando fundar uma equipe que represente o UniBH nos torneios universitários de e-Sports.