Quarta-feira de inclusão e empoderamento feminino no UniBH

Por: Débora Samara, Guilherme Drager, Iago Ferreira, Laura Mourão e Rita Luiza – colaboradores CACAU

 

O terceiro dia de Congresso Acinnet, e segundo de Circuito Acadêmico, foi preenchido por vários eventos interativos e apresentações de trabalhos acadêmicos.

Pela manhã, os minicursos promoveram a integração e o trabalho em grupo entre os alunos e visitantes. A oficina Desenhando a Ciência, do professor Délcio Almeida, tratou das metodologias ativas na concepção de modelos para a divulgação científica, mostrando os desafios técnicos na criação de uma ilustração que precisa ser o mais próxima ou idêntica ao objeto de estudo como, por exemplo, um desenho anatômico.

A professora Márcia Hauss mostrou a importância do trabalho em grupo e os construtores de habilidades para esses trabalhos por meio de uma dinâmica, onde os participantes deveriam solucionar o desafio de forma coletiva.

O minicurso de Construção de Rúbricas, ministrado por Júlio Cézar Balarini, proporcionou uma verdadeira viagem no tempo, resgatando os princípios dos processos de educação existentes na sociedade.

 

A Mesa Redonda, promovida pelas estudantes do 5° período de Educação Física, discutiu a presença da mulher no esporte. Com a mediação do professor Alexandre Arantes, as palestrantes Paula de Paula, professora de Educação Física, e a jornalista Adriana Spinelli, puderam contar suas experiências e seus pontos de vista sobre o assunto. “As mulheres não têm lugar porque não têm oportunidade”, citou Paula.

No espaço Bem-Estar, os estudantes de Odontologia, Estética e Cosmética estão atendendo os alunos e visitantes com quick massage, venda de produtos orgânicos, instruções de escovação guiada e dúvidas sobre doenças da cavidade oral.

E como não pode faltar música na programação, o coordenador do curso de Música Popular e Gestão de Carreira, Rodrigo Borges, junto ao grupo Novas Esquinas, fizeram um show ao vivo no palco principal do Carandá 2. Onde também foi promovido o agitado concurso de Just Dance.

 

Durante a tarde, os painéis apresentaram novas metodologias de aprendizagem e prática docente, além programas e práticas de formação de professores. Também tiveram os grupos de trabalho, abordando os temas: “Plataforma de intervenção em promoção da literacia na população jovem – your Pel” e “Abordagem geral sobre os impostos, incentivos fiscais e as PME portuguesas”.

Já o UniMundi proporcionou uma simulação diplomática sobre tópicos como democracia nas Américas e os ODS (Objetivos de Desenvolvimento Sustentável), ambos temas da OEA (Organização dos Estados Americanos). As delegações foram compostas, principalmente, pelos alunos de Relações Internacionais. “É uma forma de se aprofundar um pouco mais, com mais competência, nos problemas políticos que têm acontecido em nossa região”, afirmou Pedro Neves, coordenador do curso de RI do UniBH.

 

Na caída da noite, o Coletivo Negras Autoras, que destaca o trabalho da mulher negra na sociedade, trouxe muita música e reflexão para o palco do Carandá 2. Em seguida, ocorreu o Roda Viva com a presidenta da ONG Transvest, Duda Salabert, falando sobre educação, direitos humanos e o papel da universidade para o ambiente de inclusão.

Na palestra de moda contemporânea e inovação, com o estilista Ronaldo Fraga, o designer Gustavo Greco e a escritora Cris Guerra, as pautas foram economia criativa e os cursos de Graduação e Pós-Graduação em Moda do UniBH, que terão início no segundo semestre de 2019.

 

Por fim, o campeonato de Street Fighter, um game vintage, proporcionou aos alunos a experiência de construírem seus próprios JoySticks e muita diversão. O vencedor, Samuel Felipe Cunha Silva, além de levar para casa sua criação, ganhou um prêmio que foi denominado Street Fighter.

 

Hoje, dia 23/05, a programação do V Congresso Acinnet é marcada pelo Encontro Empresarial, que acontece ao longo da tarde, tendo início às 14h, no auditório. Pela manhã, teremos Roda Viva com a palestrante Karina Icassati, apresentações de PI’s e Palestras à partir das 08h, e Minicursos a partir de 08h30. À tarde, os painéis acontecem à partir de 13h30. A programação dos Médicos Sem Fronteiras, Cinema Comentado e Oficina de Circo pode ser conferida após as 19h.

 

Para ficar de olho em tudo, acesse as redes sociais do UniBH.